quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Carnaval de Salvador



Novidades retrô no carnaval de Salvador

Biaggio Talento e Éder Santana - Agência A Tarde

SALVADOR - A folia em Salvador celebra aniversários de dois marcos do carnaval baiano que se espalharam pelo restante do Brasil: os 60 anos da criação do trio elétrico por Dodô e Osmar e os 25 anos do surgimento da axé music. Por isso, a festa vai ser agitada como sempre, mas num clima retrô: Moraes Moreira, o primeiro cantor de trio da história, estará de volta, após dez anos de afastamento, por falta de patrocínio.

Até a novidade de exportação para outros estados é inspirada no passado: é o Rebolation, dança baseada na black music dos anos 70 que deu origem à uma música composta pelo filho de um tropicalista. O"Rebolation", do grupo de pagode Parangolé, é o hit do verão baiano. 

O autor da música é Nenel Capinam, filho do compositor José Carlos Capinam, em parceria com Léo Santana. 

A dança que deve acompanhá-la foi inspirada em passos usados por Toni Tornado e Michael Jackson nas décadas de 70 e 80.

Os passos do Rebolation foram desenvolvidos em raves com música eletrônica, mas a música bate-estaca está longe de dar a tônica do carnaval soteropolitano: ele contará com a animação diária de 60 blocos, trios e bandas, dos mais variados estilos, e só vai terminar na Quarta-feira de Cinzas, com o arrastão da Timbalada, comandada por Carlinhos Brown. Moraes Moreira, a voz dos sucessos "Pombo-correio" e "Vassourinha elétrica", vai animar o carnaval do folião "pipoca", aquele que brinca sem abadá e sem a proteção de um cordão de isolamento. Moraes comanda um trio elétrico independente, o Chame Gente (nome que homenageia Dodô e Osmar).

A festa será mais intensa nos três circuitos tradicionais de Salvador: o Dodô, na orla marítima; o Osmar, no Centro, e o Batatinha, na entrada do Centro Histórico. 

Uma opção mais tranquila é o carnaval no Pelourinho, animado só por bandinhas. As grandes atrações da axé music têm se concentrado, nos últimos anos, no Circuito Dodô, onde também ficam os principais e mais disputados camarotes, como o Expresso 2222, do cantor Gilberto Gil e sua mulher, Flora. 

Também desfilam na orla as bandas Asa de Águia, Cheiro e Eva. Ivete Sangalo bate ponto com Chiclete com Banana, Jammil e a Timbalada. Pela programação da prefeitura, todos os desfiles começam por volta das 18h, mas os atrasos são muito comuns.

Se o circuito Dodô é caracterizado pela turma do axé, os desfiles no centro, do Circuito Osmar, trazem atrações mais diversificadas. 

Há muitos anos, sambistas do Rio costumam animar os foliões nos primeiros dias da festa, antes dos desfiles das escolas de samba. Por exemplo, o bloco Alerta Geral tem Dudu Nobre e Arlindo Cruz. 

Dudu repete a dose com músicos baianos do bloco Vem Sambar.

Já no Circuito Batatinha desfilam grupos pouco conhecidos de samba, afoxés, reggae e outros ritmos, além de blocos de homens vestidos de mulher. O programa encanta justamente pela diversidade e o exótico traduzido em entidades carnavalescas como o Acarão e a banda Setropeiro e a Levada do Jegue Tropical. 

Atrações tradicionais - e imperdíveis - são os desfiles dos blocos Olodum, saindo do Pelourinho; Ilê Aiyê, a partir da Liberdade, e o afoxé Filhos de Gandhy, saindo do Pelourinho, com Gilberto Gil na percussão.

Em todos estes lugares, fique atento à segurança e não dê bobeira. É um cuidado que não impede uma das principais atrações do carnaval de Salvador: confraternizar, conhecer gente nova. 

Só não estranhe se o folião com que você travar contato seja tão de fora quanto você mesmo. Um levantamento divulgado recentemente desmistifica a ideia de que a maioria dos moradores de Salvador brinca o carnaval na sua própria cidade. 

A pesquisa Comportamento dos Residentes em Salvador no Carnaval 2009, feita pela Secretaria de Cultura e a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, indicou que apenas 19% da população (478 mil pessoas) participaram da festa. É quase o mesmo número de foliões de outros estados, cerca de 500 mil pessoas.

O carnaval do ano passado atraiu outros 100 mil soteropolitanos, mas esses estavam trabalhando. A pesquisa também apontou que pular fora de trios e blocos com abadás tem mais uma vantagem, além de ser de graça e ver Moraes Moreira se reencontrar com o carnaval baiano: é a melhor maneira de você deixar Salvador com novos amigos, e ter motivo para retornar. Dos moradores da cidade que aproveitaram a festa em 2009, 62,1% brincaram como folião pipoca.

Segurança com dez mil PMs e três mil cartas de aviso.

A segurança dos foliões em Salvador será feita por dez mil policiais militares, e a Secretaria de Segurança espalhou câmeras nas avenidas e ruas para tentar identificar eventuais punguistas e agressores. Pela segunda vez consecutiva, as autoridades usaram o correio para que este ano não seja igual aquele que passou para cerca de três mil pessoas detidas por diversos delitos na folia de 2009: elas receberam cartas aconselhando-as a se comportarem, e que lembram que a polícia está de olho.

Para seguir atrás do trio elétrico sem a proteção dos blocos com cordas, é preciso ter cuidado com agressões físicas e a ação de ladrões, os crimes mais praticados durante a festa. 

Mas mesmo quem desfila de abadá dentro das cordas precisa ter algumas precauções. 

A recomendação é de que os foliões só saiam dos blocos no final do percurso do trio e, de preferência, em grupo.

No circuito Dodô, pela orla, fique longe do Morro do Cristo, situado no meio do percurso, pois o local é propício para a fuga de bandidos, pelos seus vários acessos às praias. 

Na mesma região, o Beco da Off, na Rua Marques de Leão com a Avenida Oceânica, um reduto GLS, atrai um outro tipo de "L": ladrões. Fique atento também na parada final dos trios, em Ondina.

No circuito Osmar, os pontos críticos são o Relógio de São Pedro, na Avenida Sete; a Ladeira do São Bento; a curva de entrada na Rua Carlos Gomes, logo após a Praça Castro Alves, e o trecho em frente à Casa d'Itália. Nestes locais, os cantores de trio preferem parar o show para diminuir a confusão, o que às vezes facilita a ação de assaltantes.

Os foliões de Salvador terão à disposição 236 leitos em vários postos médicos, instalados em pontos estratégicos nos três circuitos da folia. 

Sete estão localizados no circuito Dodô (Barra-Ondina), cinco no Osmar (Campo Grande) e um no Batatinha (Pelourinho), cada um deles com uma ambulância. Duas unidades de recuperação de pessoas alcoolizadas ficarão na retaguarda em cada circuito. 

Publicada em 10/02/2010

2 comentários:

 
Créditos Template http://cantinhodoblogger.blogspot.com/ By Cris Duarte/março de 2010