sábado, 23 de fevereiro de 2013

Ano Novo Escolar começando...

Ajude os seus filhos a se adaptarem na escola

Ir para a escola é um acontecimento diferente, interessante e agradável para muitas crianças. Entretanto, o início das aulas para algumas delas pode causar profunda ansiedade, medo e, às vezes até pânico e recusa de ir à escola.

Ao ingressar ou voltar para a escola as crianças afastam-se do ambiente familiar conhecido, que lhes é seguro e se inserem em um ambiente novo, totalmente desconhecido.

Nesse momento, normalmente a insegurança se instala, pois aparece o medo paralisante de ser abandonada na escola, dos pais não voltarem para buscá-la.
Para resolver essa questão, mm muita escola existe um programa de adaptação que auxilia a criança a se adaptar e enfrentar esse momento tão crítico.

Nesse programa, alguém da família fica com a criança na escola por certo tempo, até que ela se sinta confortável e mais segura.

Os pais devem estar atentos ainda para os sintomas de estresse na criança frente a uma mudança de escola ou uma mudança para um novo bairro.

No processo de adaptação a criança pode apresentar uma queixa de dor de cabeça, dores de garganta ou dor de estômago, em alguns casos até febre, pouco antes de ir para a escola, uma forma de protesto, de recusa. Nesse caso, conseguem temporariamente ter seus desejos atendidos, ou seja, fica em casa até recuperarem a sua saúde.

As crianças durante o processo de adaptação podem apresentar um comportamento inadequado, com os seguintes sintomas:

·  Sentem-se inseguras, choram muito e fazem birras,
·  Exibem comportamento apegado,
·  Exibem excessiva preocupação e receio sobre os pais,
· Têm dificuldade para dormir e comer,
·  Costumam ter pesadelos,
·  As emoções e os sentimentos vão aos extremos, algumas vomitam, 
   outras tem até diarreias, 
·  Ficam com medo do escuro.

Esses sintomas e comportamentos são comuns entre as crianças que apresentam ansiedade no processo de separação. Elas precisam de cuidados e atenção para que não desenvolvam graves problemas educacionais ou sociais. Seus medos e ansiedade devem ser percebidos e tratados.

Algumas ações que facilitam o processo de adaptação:

· Deixe a criança levar algum objeto de casa, algum brinquedo que goste. É uma maneira da criança manter o vínculo com sua casa e seus pertences.
· Não pergunte à criança se ela quer ir à escola, ela não é capaz de decidir sozinha.
· Evite colocá-la na escola pela primeira vez num momento de transformações, morte, nascimento de um irmão etc...
· O período de adaptação varia muito. As crianças mais tímidas e as com menos de três anos, podem precisar de mais tempo do que outras.
. Não se desespere. Faça parte do programa de adaptação, tenha paciência.

Mesmo após uma familiarização da criança na escola, podem ocorrer retrocessos. Algumas vezes surgem comportamentos regressivos, como chupar o dedo, roer as unhas, puxar o cabelo ou fazer xixi na cama. Agressividade, choros frequentes e tristeza também podem ser notados em alguns casos.

Os pais devem permanecer calmos, confiantes e devem buscar constantemente informações com as educadoras, para compreenderem como a criança está se adaptando na escola, quando do seu afastamento depois do término do programa.

Isso tudo é normal, em questão de semanas as crianças estão completamente adaptadas e muitas delas ficam muito, mas muito felizes na escola.

A questão da adaptação não afeta apenas os pequenos, muitas crianças e os adolescentes sofrem esse problema no inicio de cada ano, pois precisam se adaptar às inúmeras mudanças escolares.

De ano para ano, muitas vezes há mudanças de escola, de professores, de turma, de salas de aula, de classe, sem falar nas mudanças dos métodos e muitas vezes das regras e procedimentos, as constantes expectativas de desempenho, as dificuldades de aprendizado, etc.
De certa forma, a cada começo de ano letivo as crianças e os adolescentes passam por um duro processo de adaptação, envolvendo inclusive os seus pais.

Inúmeros estudos revelam que as relações interpessoais influenciam na motivação das crianças no processo de aprendizagem. Assim, uma adaptação saudável, o envolvimento, ou a qualidade das relações da criança ou adolescente na nova turma, ou na nova escola com colegas e professores, é um motivador poderoso para o seu sucesso escolar.

Os problemas de adaptação que geram a solidão em muitas crianças, bem como, a insatisfação social influenciam negativamente à sua plena realização escolar.
Dessa forma, os pais precisam estar atentos ao desempenho social dos seus filhos nesse início de ano, precisam apoiá-los nas relações recíprocas.

As crianças e adolescentes que conquistam um ou mais amigos na sala de aula, se sentem apoiadas para lidar com vários problemas do cotidiano escolar e não são solitárias.

Os amigos costumam motivar e afetar a adaptação escolar de uma forma muito construtiva.

As crianças sentem profunda necessidade de aprovação, de identificação. Nesse sentido, quando as crianças e adolescentes sentem que de certa forma não são aprovados pelos seus pais (muitas acreditam nisso, mesmo não sendo verdade) compensam com os amigos, e por isso, fazem de tudo para agradá-los e participam de ações que os amigos aprovam.

Assim, muitas vezes chega um período em que se afastam de seus pais (que não os aprovam) e se dedicam quase que exclusivamente aos amigos (que os aprovam).
Nesse processo, se sentem autovalorizados, aprovados, suficientes, queridos e acolhidos. 

As amizades podem afetar o sucesso dos alunos na transição do ensino fundamental para o ensino médio. As crianças e adolescentes que rapidamente se enturmam, que são acolhidos costumam ter maior autoestima, menos problemas emocionais, e desenvolvem atitudes capazes de lhes fazerem alcançar um nível mais elevado na escola, em comparação com as crianças e adolescentes que têm dificuldades de se adaptarem e que se isolam.

Você que é pai, mãe ou responsável e está lendo esse artigo, fique atento ao processo de adaptação do seu filho!

Se perceber que ele está com problemas de adaptação e com dificuldades para ser aceito na “nova escola”, “na nova turma” procure a ajuda da orientadora escolar para que ela possa ajudá-lo a se enturmar para que possa se sentir aprovado, acolhido e assim, ter todas as condições emocionais e psicológicas para desenvolver plenamente seu intelecto e ter sucesso escolar!

(Texto extraído da obra: Educar, uma lição de amor - Como criar filhos em um mundo sem valores, Editora Gente, 2011).



Selinho que recebi de minha mais nova seguidora!
Obrigada pelo carinho!

1 comentários:

 
Créditos Template http://cantinhodoblogger.blogspot.com/ By Cris Duarte/março de 2010