sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Nosso Lar estréia hoje nos cinemas



Hoje estréia nos cinemas o filme "NOSSO LAR", 
baseado na obra de André Luiz / Chico Xavier.
Para saber mais sobre o filme, 
acessem o site oficial clicando no link abaixo:

 
“Nosso Lar” é sobre a trajetória espiritual do médico André Luiz, que após a morte se descobre numa nova vida, tendo que lidar com os percalços de seu novo destino. “É uma história muito bonita de superação da vida após a vida, de vitória sobre si mesmo”, afirma o diretor Wagner de Assis, em entrevista ao caderno FIM DE SEMANA (leia mais no box ao lado). Ele conta que a história do livro psicografado por Chico Xavier é algo que o impressionou bastante desde o começo. A trama vai além das amarras do mundo “físico”, entra por outros territórios dimensionais, e mostra a amplidão das angústias humanas.

André Luiz morre, abre os olhos, e se descobre num lugar diferente de tudo que ele conheceu. Antes, num rápido flashback, são mostrados momentos de sua vida na terra, a infância, a juventude boêmia, a vida adulta ao lado da mulher e dos dois filhos pequenos. Em seu primeiro dia no “outro lado”, ele se encontra numa planície escura, desértica, tenebrosa, marcada por gritos e seres que vivem à sombra. Embora sinta fome, sede, frio, ele percebe que não pertence mais ao mundo que conheceu antes. Este lugar de dor e escuridão é o “Umbral”, o purgatório onde se padece pelo perdão divino.

Depois, o médico é resgatado do dantesco “Umbral” e levado para a cidade “Nosso Lar”, a parte que dá nome ao filme. Esta cidade onde tudo é luminoso e bem organizado é apresentada ao médico por Lísias, o amigo que o ajudará a compreender melhor o que está acontecendo consigo e como será sua nova vida. Nosso Lar, a cidade, lembra um complexo futurista, um misto de arquiteturas clássicas e pós-modernas. O principal meio de transporte é o aerobus, uma espécie de ônibus aéreo.

Assim como André Luiz, muitos em Nosso Lar buscam a redenção. Cada um reage de uma forma à sua nova condição. É lá que ele encontra a recém-chegada Eloísa, sobrinha de Lísias, que não se conforma por ter deixado o noivo, que ainda vive no plano físico. Enquanto André Luiz segue as regras na esperança de poder visitar sua família ou se comunicar de alguma forma com ela, Eloísa tem personalidade rebelde e inconformista, buscando voltar à Terra pelos seus próprios meios. Novas lições, conhecimentos, e momentos de dor acompanham André Luiz por sua jornada de autoconhecimento. A redenção será aceitar que a vida continua para todos.

 O livro de André Luiz

Com um vocabulário erudito, típico de um intelectual de 1940, o texto descreve minuciosamente a passagem de André pelas esferas extrafísicas, abrigadas em outra dimensão como o umbral e a comunidade denominada Nosso Lar, onde André Luiz passa a residir depois de ser resgatado do que ele chama de Zona Inferior.

Nosso Lar é uma comunidade plasmada por espíritos superiores e localizada próximo à crosta terrestre, na altura da cidade do Rio de Janeiro. Para lá vão os espíritos resgatados ou outros que desejam retornar a terra. Semelhante às estruturas terrestres, a comunidade é organizadas em Ministérios.

Após algum tempo no Ministério da Regeneração, André ganha o direito de circular pela comunidade e como um jornalista passa a descrever cenários (modernos), ideias (avançadas), situações (inéditas), bem como sua própria evolução dentro deste ambiente.

Mantendo o pensamento vigilante e ciente de que qualquer desequilíbrio mental pode afetar os demais residentes, André é guiado por seus amigos Clarêncio e Lísias e passa a entender sua nova condição de consciência desprovida de corpo físico. Uma delas é que o impedimento de visitar sua família na terra, durante mais de uma década de vida na comunidade extrafísica, foi uma forma encontrada pelos espíritos superiores, de garantir a evolução de André, de sua mulher e filhos, cada qual em sua dimensão.

Após ter garantido maturidade suficiente e acumulado várias horas de trabalho (inclusive com os recém-chegados da guerra), André Luiz volta ao seu lar e encontra as filhas crescidas e a mulher clamando a cura do segundo marido. O texto da obra é baseado no espiritismo e traz expressões características deste tipo de literatura, o que não impede que curiosos e céticos apreciem o trabalho, que é no mínimo, um bom livro de ficção.



1 comentários:

 
Créditos Template http://cantinhodoblogger.blogspot.com/ By Cris Duarte/março de 2010