domingo, 30 de outubro de 2011

Dia Nacional do Livro


Dia Nacional do Livro: a explosão dos e-books
O ano é 1810. A Real Biblioteca Portuguesa é transferida para o Brasil e se torna a Biblioteca Nacional, na cidade do Rio de Janeiro. A fundação do local no dia 29 de outubro marcou a data como o Dia Nacional do Livro. O tempo passou e as formas de se aventurar na leitura ultrapassam o simples folhear de um clássico.

O e-book (livro digital) se transformou no mais novo queridinho dos antenados. Há quem pense que este fenômeno seja novidade, mas pelo contrário, ele já é um quarentão. Em 1971, o pesquisador Michael Hurt criou o Projeto Gutenberg – a primeira biblioteca digital do mundo. Nela eram oferecidos coleções de livros gratuitos a partir de volumes físicos e com direitos autorais livres. A declaração de independência dos Estados Unidos se tornou o primeiro livro digital da história.

Outro grande momento neste percurso aconteceu no ano de 1995, com Jeff Bezos, com a criação da primeira livraria online. Bezos se restringia em comprar e distribuir livros, seja por e-mail ou sites. Porém a iniciativa não parou por aí; ele se tornou o criador do conglomerado global Amazon.com.

E-readers (leitores digitais)

A função do e-reader é clara, através do aparelho eletrônico é possível fazer a leitura dos livros digitais. O produto mais conhecido do momento é o Kindle (oferecido pela Amazon – a maior varejista eletrônica do planeta). Além de ser bonito, é pratico, possui altos falantes externos, acesso a internet, dicionário integrado, entre tantos outros atributos.

No Brasil, o produto oferecido é o Coll-er (e-reader trazido ao Brasil pela editora Gato Sabido) não fica para trás. Com um preço justo e o acervo de 850 títulos em português, o aparelho ganha espaço nas mãos dos apaixonados por livros e tecnologia.

Outras grandes empresas lançaram seus e-readers como a Apple, Sony, Kobo entre outros. Mas não tem como negar, o Kindle já conquistou o mundo, seja pelo seu visual clean ou pelas suas inúmeras funções.

Afinal, o que é um e-book reader?

A diferença deste aparelho para um computador ou celular está na tela. Feita com a tecnologia de tinta eletrônica, o material dá a sensação de que está realmente lendo um papel, de maneira confortável e prazerosa.

No Brasil
A primeira ebookstore 100% nacional a ser lançada foi a GatoSabido. A loja, que foi lançada no dia 17 de dezembro de 2009, possui um acervo de mais de cinco mil livros digitais.

Atualmente o portal conta como destaque os livros:

- 1822, de Laurentino Gomes
- O Conde Cigano, de Mary Jô Putney
- O Andar do Bêbado, de Leonard Mlodinow
- Steve Jobs, de Walter Isaacson

Mais títulos são oferecidos pelo portal que disponibilizam seus produtos para ler em tablets, smartphones, leitores e desktops. Em entrevista por e-mail à equipe do Itu.com.br, o representante do site, Pedro Carvalho, revela que o empresário e fundador do portal, Carlos Eduardo Ernanny, sempre quis trabalhar com livros. A partir disto começou a estudar modelos de livraria, editora e formas de escrita. A Gato Sabido é o resultado dessa vontade e de muitas pesquisas em novas mídias.

Outro site que ganha destaque pelos serviços prestados é o Simplíssimo, que trabalha com a produção deste material e também com cursos de como produzir e-books no formato e-pub.

Os dois lados do fenômeno e-book

É possível ver inúmeras vantagens na compra do livro digital. As obras são disponibilizadas em formatos pdf, doc, odt, txt, lit e opf e a partir de tantas variedades, foram desenvolvidos programas específicos para a leitura de e-books. De fato, este segmento tem vantagens que agradam muito o público, como o baixo preço. O produto tem um baixo custo de produção e por isto tem o custo muito inferior ao modelo impresso.

Carvalho pontua outros pontos positivos como o fato de ser ecologicamente correto, por isso não há desperdício de papel. Outro fator que é importante lembrar é a comodidade: "comprar produtos no conforto do lar ou no ambiente de trabalho se torna fácil e rápido", afirma.

Portabilidade também é um dos itens a serem destacados. Com um simples leitor é possível levar clássicos e mais clássicos sem a dificuldade de levar alguns livros impressos para onde você queira bem entender. 

Para a estudante Carolina Oliveira ler um e-book se torna mais prático. “Acabo de comprar ‘A Biblioteca Esquecida de Hitler’ para ler pelo tablet. Não abandono os livros impressos, mas a facilidade que eu tenho em ler por este leitor me deixou com muito mais sede de conhecimento.” A sua irmã Isabela segue pelo mesmo caminho. A jovem diz que pouco se interessava por livros, mas aos poucos foi pegando o gosto pela literatura e revela que foi a partir do contato com o e-book “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, que a vontade de conhecer outras obras e outros autores surgiu.

Mas há quem não concorde com este formato. Pelo menos é assim para o senhor João Silveira. "Acho isso [e-books] uma grande bobagem. Um livro tem que ter capa, tem que ser folheado, tem que ter cheiro de sabedoria. O grande prazer está na ligação entre autor e leitor e, convenhamos, é inexistente ao se tratar de um aparelho eletrônico”, afirma.

O jovem Tiago Ferreira segue a mesma linha ideológica. “É preciso ter um contato mais envolvente. Não entendo o porquê deste grande alvoroço”. E ainda questiona: "As pessoas, realmente, preferem pagar mais barato por um arquivo digital do que ter em mãos um exemplar de algum clássico? O livro no modo impresso representa passagens de sua vida, marca transações, revela a alma de quem o lê. As pessoas me conhecem através dos livros que enchem e preenchem cada canto da minha casa. Um arquivo digital nunca diria e nunca me representaria em minha totalidade”.

O representante da Gato Sabido também aponta as características negativas. Ele diz que a leitura de e-books requer um certo uso/conhecimento de tecnologia e também o fato de que somente alguns leitores permitem fazer anotações. Um grande pesadelo para aqueles que gostam de dedicar o tempo realizando análises sobre trechos do livro.
No meio de tantos prós e contras o livro digital faz a sua história e ganha espaço na sociedade. Em grandes editoras e livrarias, já é possível reparar que em seus catálogos alguns livros disponíveis já se encontram no formato digital. Mas saiba que é possível ler obras gratuitamente através do portal “Domínio Público”, lançado em novembro de 2004 e também fazer downloads gratuitos de alguns exemplares no site da Editora do Bispo.

“O importante mesmo é se aventurar nas leituras. É conhecer histórias e personagens tão marcantes e que tenham a capacidade de tocar o coração de quem lê. Pouco me importa se faço isso através de aparelhos ou do velho modo, de quando me sentava no sofá e ficava apreciando toda aquela fantasia... O que realmente me interessa é saborear a cultura literária em seus diversos formatos”, finaliza Carolina.

“A leitura de um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde.” André Maurois.

1 comentários:

 
Créditos Template http://cantinhodoblogger.blogspot.com/ By Cris Duarte/março de 2010