terça-feira, 31 de maio de 2011

Sabedoria e solidariedade

As escolhas mais acertadas são aquelas que decidimos com a mente serena onde a razão e a emoção se ajudam mutuamente. Nem sempre toda decisão meramente racional ou meramente emocional poderá ser a mais adequada. É preciso um pouco de cada, na medida em que uma não prejudique a outra.

De modo semelhante, os atos mais gratificantes são aqueles que executamos com princípios solidários. Como boa parte das pessoas está privada de pensar com sabedoria e contra-estimulada à solidariedade, isso explica muito do que se vê nos noticiários, no trânsito, nas escolas, nos condomínios, nos locais de trabalho e na sociedade de modo geral quando o assunto é convivência.

As exigências comuns do dia a dia da maioria das pessoas não estimulam serenidade, muito menos solidariedade. As mentes estão inquietas com o trânsito, preocupadas com a onda de criminalidade, agitadas com tantas informações, responsabilidades e cobranças, isso produz ansiedade e nervosismo ao invés de sabedoria. Do mesmo modo, as disputas por um lugar ao sol dificilmente são favoráveis ao desenvolvimento da solidariedade. Como ser solidário enquanto se é compelido à competitividade entre indivíduos?

As pessoas parecem estar aflitas, tensas, nos limites da sanidade. Brigam por nada, se inflamam com rapidez e por nada são capazes até de matar. Tomam decisões apressadas, impensadas e cujo resultado fica muito distante da sabedoria e da solidariedade. As crianças tem refletido nos desenhos e no comportamento essa realidade vivenciada no seio doméstico.

Muitas pessoas buscam acertar em suas escolhas e esperam colaboração de seus semelhantes para suas atividades, mas essas coisas não se pode desenvolver em locais perceptivamente hostis ou convivendo diariamente com gente altamente competitiva e individualista.

Em vez de pessoas sábias e solidárias formam-se pessoas intolerantes, estressadas, egoístas e por isso insuportáveis e antipáticas. Elas são barulhentas ou indiferentes; pensam pelo avesso, orientam-se pela inversão dos valores universais, quebram paradigmas de auto-sustentabilidade e assim perdem o poder criativo e buscam no roubo, no plágio, na mentira, na corrupção, no peculato um atalho para conseguir aquilo que nunca souberam ou não acreditam mais poder conseguir com dignidade e competência própria, porque suas mentes estão organizadamente caóticas, cheias de idéias torpes e adoecedoras, tornando-se irascíveis e imorais.

Seria muita incoerência e ingenuidade pensar que se obterá sabedoria e solidariedade entre pessoas submetidas à rotina imposta pela sociedade moderna, extremamente estimulada a apressar-se na tomada de suas decisões, a suportar pressões e a acertar sempre, tudo isso enquanto é obrigada a manter seu status social e, ao mesmo tempo, sustentar financeiramente uma máquina estatal excessivamente onerosa, autoritária, infestada de corrupção, incoerente entre discurso e prática e, por isso, notadamente incompetente e que de democrática só tem o nome.

Em geral, sabedoria e solidariedade é uma combinação extremamente rara de se encontrar na maioria das pessoas porque ambas dependem de uma mente calma e um coração constantemente abastecido de virtudes nobres. Toda pessoa está cheia daquilo que contém: Se ira, então ira; se amor, então amor. Ninguém pode oferecer algo que não tenha em si mesmo. Que virtudes compartilhar se a pessoa nasce vazia desses atributos e suas fontes primárias que é a família, a escola e a sociedade não a abastecem suficientemente?

Quem tem essas virtudes? Muitas pessoas que usufruem de boas fontes com certeza ainda as têm! Se for você, parabéns, pois é de pessoas cheias de virtudes que o mundo precisa! Infelizmente, o mundo tem conclamado seus habitantes a abastecer-se de bens materiais em detrimento dos valores morais, fazendo-nos perceber a gritante escassez de sabedoria e solidariedade na convivência diária da maioria de nós.

Procure ser você uma fonte de sabedoria e solidariedade para abastecer aqueles que carecem desses atributos. Ofeceça sua ajuda e seu apoio às pessoas com quem encontrar e insira nessa ajuda uma pitada de seus valores mais nobres.

Autor: Prof. Chafic Jbeili

1 comentários:

 
Créditos Template http://cantinhodoblogger.blogspot.com/ By Cris Duarte/março de 2010